DIMEP no mundo Sinônimo de tradição e tecnologia, qualidade presente nas Américas, Europa e África
« VOLTAR

Releases

Nesta seção você vai encontrar artigos sobre lançamentos, aquisições e demais eventos referentes à DIMEP.

DIMEP coloca no mercado mais um produto inovador

 

PARA GARANTIR AINDA MAIS EXATIDÃO E EFICIÊNCIA NO CONTROLE DE ACESSO E PONTO, A DIMEP COLOCA NO MERCADO MAIS UM PRODUTO INOVADOR.

 

OSistema de Apontamento DMP Advance Ponto permite controlar o acesso e a frequência dos trabalhadores de maneira precisa e transparente. Um dos pontos positivos dessa ferramenta é que muitos processos trabalhistas passam a ser evitados.

 

AGORA, ELA SE TORNA AINDA MAIS EFICIENTE COM O DMP ADVANCE WEB.

A lei trabalhista vigente no País determina que os estabelecimentos com 10 ou mais empregados devem dispor de mecanismos de controle de entrada e saída. A obrigatoriedade só não existe em se tratando de cargos de gestão (tais como diretores, gerentes, chefes de setor) ou de profissionais que realizam trabalhos externos (repórter, corretor de imóveis, representante de vendas etc.).

Esse controle pode ser feito por meio de registro manual, mecânico ou eletrônico. Dos três, o último é o mais eficaz no que se refere à confiabilidade e à precisão.

Produzido pela DIMEP Sistemas, o DMP Advanced Ponto oferece segurança e exatidão no processamento de ponto dos funcionários. Com tecnologia digital e interface amigável, é de fácil navegação, e, além de apurar as horas trabalhadas (regulares e extras), permite identificar os descansos semanais remunerados, os adicionais noturnos, as faltas e os atrasos.

Agora, a excelência desse sistema ganha um upgrade com o software DMP ADVANCE WEB. Trata-se de um módulo do DMP Advance, que foi desenvolvido com as

finalidades de agilizar o acesso a algumas rotinas já existentes e de facilitar a prestação de justificativas para as ausências.

A utilização do DMP ADVANCE WEB representa uma segurança a mais para as empresas evitarem futuras ações trabalhistas. Aliás, o Brasil é campeão mundial nesse tipo de processo: a cada ano, surgem dois milhões de novas ações judiciais, isto é, 20 para cada grupo de 100 mil habitantes. É a proporção mais alta do planeta. Nos EUA, por exemplo, há 0,75 ação para cada grupo de cem. No Japão, esse número cai para 0,25.

As queixas trabalhistas mais comuns referem-se à reivindicação de horas extras. Estima-se que o pagamento anual das indenizações estabelecidas pelas sentenças atinja a cifra de R$ 7 bilhões. Se todo esse dinheiro fosse usado em investimentos, daria pra criar 520.100 novos postos de trabalho no setor de serviços (estimativa baseada em dados do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

DIMEP Sistemas lança novo software de acesso aos refeitórios

 

DIMEP SISTEMAS LANÇA NOVO SOFTWARE QUE PERMITE VALIDAR MARCAÇÕES DE ACESSO AOS REFEITÓRIOS

 

Preciso e eficiente, o novo software DMP Refeitório é ideal para as empresas que mantêm refeitórios para os funcionários.

 

Reconhecida como uma das empresas mais inovadoras do País, a DIMEP Sistemas lançou, mais uma ferramenta tecnológica de alto desempenho. Trata-se do software DMP Refeitório, que permite gerar históricos de refeições servidas, identificar as refeições duplicadas e gerar relatórios de custos de refeição.

Vantagens

- Ao exportar automaticamente para a folha de pagamento os valores que devem ser descontados, o programa ajuda a evitar futuros desgastes e mal-entendidos entre funcionários e área de Recursos Humanos.

- O software permite agilizar o atendimento nos refeitórios, o que acarreta ganho qualitativo para o trabalhador, que passa a aproveitar melhor o intervalo para refeição e descanso.

- O melhor controle sobre as refeições servidas se traduz em um controle mais eficiente sobre os estoques e, consequentemente, em economia de recursos.

Especificações Técnicas

O software DMP Refeitório trabalha em três modos diferentes:

- Integrado com o Sistema de Acesso ?8211; DMP Access

- Integrado com o Sistema de Ponto ?8211; DMP Advance SQL

- Banco de Dados Próprio.

Interface amigável e ótima usabilidade:

- Desenvolvido em Tecnologia.Net

- Comunicação com Relógios, possibilitando o envio de listas, horário de verão, faixas horárias etc.

- Possibilidade de validar valores de refeição por grupo de pessoas ou por equipamento;

- Possibilita criar regras para cálculos de refeições diferenciadas, para serem atribuídas a pessoas, grupos ou visitante

- Possibilita a criação de Horários Diferenciados de Refeições, para serem atribuídos à pessoas, grupo de pessoas, visitantes etc.

- Apuração de refeições de forma automática

- Exportação para a folha de pagamento por valor ou quantidade de refeições.

Máquina de acesso Linux e software DIMEP ajuda a simplificar infraestrutura para sistemas de acesso

 

MÁQUINA GERENCIADORA DE ACESSO COM PLATAFORMA LINUX E SOFTWARE DIMEP AJUDA A SIMPLIFICAR INFRAESTRUTURA PARA SISTEMAS DE ACESSO.

 Mais uma vez, a DIMEP Sistemas inova na oferta de soluções tecnológicas para o controle de ponto e acesso: a CONCENTRADORA, novo equipamento ofertado pela empresa, é uma solução plug n´play para controle de acesso, que elimina a necessidade de se adquirir servidores dedicados.

Vantagens e desvantagens da portaria 1.510 para empresas e trabalhadores

 

VANTAGENS E DESVANTAGENS DA PORTARIA 1.510 PARA EMPRESAS E TRABALHADORES

 

É importante esclarecer as dúvidas do mercado quanto ao novo proceddo para o controle do ponto dos funcionários. Por Dimas de Melo Pimenta III*

Nas duas últimas décadas, a utilização de sistemas informatizados para o gerenciamento do controle de ponto dos funcionários tornou-se, paulatinamente, uma das principais necessidades dentro das empresas. O conjunto relógio eletrônico e software de ponto substituiu a função do tradicional apontador, praticamente extinta nas empresas. Na esteira de todo esse movimento de mudanças, surgiu no mercado uma infinidade de softwares, com as mais variadas funcionalidades, inclusive com rotinas algumas vezes em desacordo com a legislação trabalhista. Por essa razão, a ferramenta, que tem exatamente a finalidade de garantir a integridade dos dados referente à frequência dos trabalhadores, começou a perder a confiabilidade, inclusive prejudicando a imagem de empresas reconhecidas e idôneas nesse segmento.

Para disciplinar de maneira definitiva os equipamentos de controle de ponto dos trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego editou a Portaria nº 1.510, de 21 de agosto de 2009. Ela disciplina o registro eletrônico de ponto e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP) previsto no artigo 74, parágrafo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). De acordo com a nova norma, os fabricantes desses equipamentos são obrigados a seguir rigorosamente as especificações e também submetê-los à homologação.

A síntese das especificações é a seguinte. A partir de 21 de agosto de 2010, será obrigatório hardware denominado REP (Registrador Eletrônico de Ponto). Sua homologação deverá ser feita por Institutos devidamente credenciados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para esse fim. O equipamento precisará ser exclusivo para a finalidade e deverá emitir um recibo impresso para cada marcação de ponto registrada. Poderá ser conectado on-line com o programa de tratamento, desde que toda marcação contida em sua memória do REP também esteja no software de tratamento de ponto. É permitida a marcação de ponto via teclado, crachá, cartão de proximidade ou biometria, desde que sejam feitas diretamente no equipamento.

Quanto Software obrigatório desde novembro de 2009, ele deve ser capaz de importar o Arquivo-Fonte de Dados - gerado pelo REP, tratar os dados (incluindo ou desconsiderando marcações) e gerenciar escalas de folgas, abonar faltas e atrasos, calcular horas-extras e atualizar banco de horas. Além disso, precisa ser capaz de gerar relatórios de Arquivo-Fonte de Dados Tratados, Arquivo de Controle de Jornada para Efeitos Fiscais e Espelho de Ponto.

Como todo processo novo, a portaria 1.510 implica vantagens e desvantagens. Quanto às vantagens, para o empregador haverá mais confiabilidade dos dados, uma vez que uma das especificações do REP é possuir memória protegida e lacres que impeçam o acesso interno. Além disso, os dados poderão ser utilizados como elementos comprobatórios da jornada de trabalho em eventual ação judicial. O novo equipamento também a ajuda a disciplinar a marcação do ponto e amplia a confiabilidade por parte dos funcionários, uma vez que estes terão a seu dispor o ?8220;Comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador?8221;. E este é um ganho importante para os trabalhadores.

Quanto às desvantagens, para o empregador haverá um custo na implantação, devido à substituição dos equipamentos. Os softwares de tratamento de ponto terão de ser atualizado para uma versão que contemple as especificações da portaria. Os relógios de ponto terão de ser substituídos fisicamente por modelos que também estejam de acordo com a nova norma. Além disso, o uso do REP é restrito por empresa. Portanto, nas organizações nas quais estão alocados fisicamente funcionários de mais de uma empresa do grupo, será necessário um equipamento para cada uma delas. A troca de bobinas de papel e os custos de impressão também representam ônus.

Para atenuar as desvantagens e potencializar as vantagens, é importante que as empresas escolham produtos de fornecedores conceituados, que, independentemente das normas do poder público, sempre primaram pela produção de equipamentos e processos respeitosos às leis trabalhistas. Também é importante que o fornecedor tenha ampla rede de serviços, visto que a manutenção do produto só poderá ser executada por profissionais credenciados pelos fabricantes.

Quanto ao equipamento, de modo específico, é importante observar o tempo de impressão e o tamanho da bobina. No caso do Software de Tratamento de Ponto, observar a funcionalidade que permite incluir e desconsiderar marcações. E, no caso dos Arquivo-Fonte de Dados Tratados, Arquivo de Controle de Jornada para Efeitos Fiscais e Espelho de Ponto, é crucial que estejam em conformidade com as especificações da portaria. Vale lembrar que os softwares de tratamento de ponto não estão sujeitos à homologação. O próprio fabricante emite um documento denominado ?8220;Atestado Técnico e Termo de Responsabilidade?8221;.

Como sugestões complementares para a melhor adequação à portaria 1.520, é importante realizar o treinamento dos funcionários para a marcação do ponto de maneira correta. Isto implica um processo eficaz de comunicação interna. Outro procedimento importante é apurar as exceções diariamente, de modo a evitar acúmulos. Finalmente, as empresas precisam estar conscientes de que os arquivos Fonte de Dados Tratados, Controle de Jornada para Efeitos Fiscais e Espelho de Ponto deverão estar disponíveis sempre que solicitados pelo auditor fiscal. Com a escolha de hardware e software adequados, bom treinamento dos funcionários e operadores do sistema, as empresas poderão adequar-se em traumas à novas normas para os equipamento se controle de ponto.

*Dimas de Melo Pimenta III é vice-presidente da DIMEP Sistemas de Acesso, Segurança e Ponto.

Vantagens, desvantagens e orientação para implantar processo de controle de ponto da portaria 1.520

 

VANTAGENS, DESVANTAGENS E ORIENTAÇÃO PARA IMPLANTAR PROCESSO DE CONTROLE DE PONTO DA PORTARIA 1.520

 

A Portaria 1.510 do Ministério do Trabalho e Emprego, de 21 de agosto de 2009, que disciplina o registro eletrônico de ponto e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP), tem suscitado numerosas dúvidas no mercado. As empresas encontram dificuldades para se enquadrar nas normas e para escolher o hardware e o software mais adequados ao atendimento das novas exigências.

Dimas de Melo Pimenta III, vice-presidente da DIMEP Sistemas de Acesso, Segurança e Ponto, líder desse mercado no País há 80 anos e que sempre produziu equipamentos adequados à legislação trabalhista, estudou a fundo a nova portaria. Segundo ele, há uma série de procedimentos e dicas importantes para a implantação sem traumas do novo sistema, com economia, segurança e de modo a potencializar suas vantagens e minimizar as desvantagens.

Prezado jornalista, caso queira entrevista com Dimas de Melo Pimenta III ou material escrito sobre hardware, software, vantagens e desvantagens (para empresas e trabalhadores) e treinamento dos funcionários no tocante à portaria 1.520, por favor, entre em contato com Patrícia Ribeiro (patrícia.ribeiro@viveiros,com.br) ou Flávia Lima (flavia@viveiros.com.br), telefone (11) 3675-5444.

Sobre a matéria- a Portaria nº 1.510, de 21 de agosto de 2009, disciplina o registro eletrônico de ponto e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP) previsto no artigo 74, parágrafo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). De acordo com a norma, os fabricantes desses equipamentos são obrigados a seguir rigorosamente as especificações determinadas, como também submetê-los à homologação. O prazo para adequação do hardware é agosto de 2010.

O novo software previsto já é obrigatório desde 19 de novembro. Atenção: os programas, ao contrário do hardware, não está sujeito à homologação, bastando um documento de responsabilidade do próprio fabricante. Assim, é necessário muito cuidado na sua escolha no mercado.

A principal exigência da nova portaria é a impressão dos recibos que comprovem a entrada dos trabalhadores nas empresas, bem como a emissão, arquivo e disponibilidade de distintos relatórios.

Por outro lado, a portaria é contraditória em relação aos preceitos da sustentabilidade, pois terá grande impacto ambiental, visto que mais de 400 mil árvores serão derrubadas por ano para suprir o consumo do papel necessário à impressão dos registros de ponto.

CRD CENTRAL DE RELACIONAMENTO DIMEP

Visando a excelência no atendimento aos clientes, a DIMEP amplia sua Central de Relacionamento e melhora seu canal de contato e interação entre clientes e a DIMEP.

Vendas para São Paulo e Grande São Paulo
(11) 3646.4000
Vendas para demais regiões
0800.666.1000 MATRIZ Av. Mofarrej, 840, Vila Leopoldina - São Paulo - SP
  • Portaria No. 1510

    Conheça a posição da DIMEP

  • FAQ DIMEP

    Portaria 373/2011

  • Posicionamento DIMEP

    Portaria 373/2011

  • Relatório técnico

    Conheça como armazenar o ticket do Printpoint II

  • Encontre uma DIMEP

    Clique aqui e conheça todas as nossas unidades pelo Brasil

  • Certificação

    Sistema de Gestão da Qualidade.

  • Licitações

    Irá abrir um processo de licitação? Clique aqui.

  • MTE - Manual

    Informações úteis para o empregador

  • Todos pela Educação

    A Dimep apóia essa causa

  • Portaria No. 2686

    Portaria nº 2.686 de 28 de dezembro de 2011